terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Lendas e Mitos VI

Para o folião que acha que sabe tudo sobre o Carnaval, dado aos anos de folia, saiba que a própria origem na festa é envolta de mistérios.

Há lendas variadas de sua origem. Há uns que afirmam que é uma festa de origem romana, outras gregas, mas há quem diga que ambas as culturas se inspiraram em uma tradição religiosa egípcia, que só ganhou fama de festa profana com os romanos. Isso porque os romanos associaram a festa ao deus Baco e suas famosas orgias.

Já a ideia de "vale tudo" no Carnaval, curiosamente foi incentivada pelos primórdios da Igreja Católica, que proibia a todos de comer carne durante a quaresma, assim como exigia a abstinência sexual. Abstinência de tudo que era bom, parecia a palavra de ordem durante a quaresma, então o povo fazia tudo que não podia e mais um pouco, durante os dias que antecediam os 40 dias de penitência gratuita, imposta pela Igreja, antes da Páscoa.

Com o tempo, a ideia passou a ser faça o que não pode fazer durante o ano e pague seus pecados durantes os 40 dias de quaresma. Até porque tem uma lenda que afirma que no Carnaval, os espíritos mais mundanos que vivem no Inferno, poderiam circular pela Terra e possuir aqueles humanos mais fracos, os levando a cometer inúmeros pecados da carne.

Sobre as famosas fantasias e máscaras carnavalescas, tem quem afirme que a tradição surgiu no Carnaval de Veneza, Itália, onde a nobreza se disfarçava para sair e se misturar ao povo, o que tornou as máscaras o elemento mais importante do carnaval da cidade. Há registos de tais vestimentas desde o século XIII, mas parece que só a partir do século XVIII, que virou tradição na cidade.

Já outros dizem que tal tradição seria remota do Egito, em celebração à deusa Ísis e ao Touro Apis, onde os festejos eram algo como nossos atuais bailes de máscaras, onde os seguidores da deusa dançavam mascarados.

No entanto, o nome da festa tem origem no latim, mas o significado ainda é controverso. Há quem diga que significa "muita carne", pois era quando o pessoal comia muita carne para suportar os 40 dias sem carne imposto pela Igreja. Outro dizem que o significado seria "abstenção de carne" ou "adeus à carne", o que mantém o significado da primeira definição e também inclui o fato da abstinência sexual.

Os carnavais em cidades pelo mundo também possuem lendas próprias, como a história do triângulo amoroso do Carnaval veneziano, formado pelo Pierrot, a Colombina e o Arlequim. O triângulo amoroso é bem conhecido pelos foleões brasileiros e que chegou ao Brasil, via o carnaval francês, no início do século XIX.

Ao longo dos tempos o trio dominou os salões e as ruas da bela Veneza, assim como na França e também os blocos e escolas de samba no Brasil. Só que o que parecia uma lenda urbana, na verdade começou com uma obra literária italianos, conhecida por Commedia dell'Arte. A história conta que o Pierrot (uma variação francesa do Pedrolino italiano) era um alegre homem, muito amigo da Colombina, porém, ao mesmo tempo, perdidamente apaixonado por ela. Só que Pierrot não tinha coragem de declarar seu amor. Então a vida seguiu sem ele nada dizer, até que chegou a cidade o Arlequim (com sua roupa de retalhos coloridos, em forma de losango). Era um trovador errante que cantava muito bem e com sua música seduziu a Colombina. Pierrot quando soube que Colombina estava de amores com o Arlequim, ficou desesperado e chorou por seu amor perdido. (Por isso é retratado como o palhaço que chora.)

No Brasil também temos nossa próprias lendas carnavalescas. Além do fato de não ter certeza de como o Carnaval começou a ser festejado aqui, pois diferente do que se pensa, seria uma tradição trazida pelos portugueses e não pelos africanos. Há quem afirme que o Carnaval só foi celebrado oficialmente, com suas brincadeiras e os festejos tradicionais, com a chegada da Família Real. As pessoas saíram comemorando pelas ruas com música, usando máscaras e fantasias; enquanto os famosos carros alegóricos chegam por ocasião do casamento de Dom João com Carlota Joaquina. Já o surgimento do samba teria ocorrido a partir do cruzamento de influências rítmicas como lundu, polca, maxixe e tango, no fim do Século XIX. Ao ritmo do samba, o país inteiro começa a dançar em clubes e surgem os primeiros cordões de folia (que deram origem aos blocos e escolas de samba).

Foi em um desses cordões que reza a lenda, uma freira Carmelita teria fugido do convento para festejar o Carnaval. Se o acontecimento é verdadeiro ou não, ninguém sabe ao certo, mas por conta da história da feira foliã fujona, surgiu em 1991, em Santa Teresa, aqui no Rio de Janeiro, o Bloco das Carmelitas. Um bloco dos mais irreverente no atual Carnaval carioca, onde a ideia é uma homenagem descontraída ao Convento das Carmelitas de Santa Teresa, onde vivem enclausuradas as freiras. Também é um convite, pois já que a lenda fala da freira que teria pulado o muro do convento e se misturado aos foliões, todos no bloco usam fantasias inspiradas nos hábitos das freiras. Alegando que seria para ocultar alguma freira fujona durante a folia de Carnaval.

Também há no subúrbio carioca a tradição dos Clóvis. A origem dos Clóvis seria da lenda dos mascarados vestidos de palhaços com máscaras aterrorizantes (por isso acreditam que o nome seja derivado do inglês "clown", que significa "palhaço"), os quais eram incumbidos de usar uma bola de bexiga de boi, para bater nas pessoas, que tivesse cometendo algum delito durante os festesjos carnavalescos. Por isso também são conhecidos por Bate-Bolas.

A lenda da origem do Carnaval pode variar, ter até um toque de sobrenatural, mas uma coisa sempre se mantém, é uma festa alegre, para ser curtida com os amigos ou com a família. Triste é pensar que uma celebração que tem mais a ver com os antigos festejos da boa colheita, que já existiam a cerca de 4000 a.C., foi tão deturpado pelos romanos e acabou indo do sagrado para o profano por conta da Igreja. Pior são alguns individuos que ainda insistem na ideia do "vale tudo", achando que podem fazer o que querem durante esse período. O que acaba estragando parte da festa, já que esse pessoal só quer saber de perturbar o carnaval dos outros, que querem curtir a folia em paz.

Carnaval é alegria! Não estrage o carnaval de ninguém para "curtir" o seu.

Boa Terça-Feira Gorda de Carnaval para todos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário