domingo, 26 de fevereiro de 2017

#DicasSobrenaturais - Novela #Vamp em DVD

A parceira do Contos Sobrenaturais, Louise Duarte do Tabula Rasa, fez um review sobrenatural da edição para DVD da novela 'Vamp'.


Fugindo um pouco do padrão de indicar seriados, dessa vez irei indicar uma novela que fez muito sucesso na década de 90 e que já está disponível para venda em DVD desde o ano passado quando foi lançada pela Globo Marcas . Trata-se de simplesmente a minha novela favorita de todos os tempos: 'Vamp' e que por coincidência foi anunciado recentemente que um musical derivado da mesma novela irá estrear em março no Rio de Janeiro. Aguardem novidades a respeito!

'Vamp' estreou na Rede Globo entre o dia 15 de julho de 1991 e 7 de fevereiro de 1992 na faixa das 19 horas da emissora e era uma novela diferente, não só por conta da temática, mas por trazer um formato que mais parecia um seriado de TV do que uma novela. A novela foi escrita por Antonio Calmon com colaboração de Tiago Santiago , Vinícius Vianna, Lilian Garcia e dirigida por Jorge Fernando, Fabio Sabag e Carlos Manga Jr.

A novela contava a história da cantora de rock Natasha (Claudia Ohana) que desesperada pela fama e sucesso e de ser reconhecida como uma cantora séria, acaba vendendo sua alma ao diabo, ou melhor dizendo, ao vampiro Vlad (Ney LaTorraca) que a morde tornando-a imortal. Ele também morde o produtor musical Gerald Lamas (Guilherme Leme) que prontamente vira seu empresário.

Arrependida do trato que fez com o vampiro-mor, Natasha começa a ter visões com o anjo Rafa (Marcos Breda) que aparece para ela dizendo que ela tem que ir para a Armação dos Anjos, cidade litoral do Rio de Janeiro onde ela precisa encontrar um homem chamado Rocha que irá destruir Vlad e acabar com a maldição.


O que ela não imagina que esse homem é o Capitão reformado da marinha Jonas Rocha (Reginaldo Faria) que atua como ambientalista na cidade conheceu e se apaixonou perdidamente pela historiadora neurótica Carmem Maura (Joana Fomm). O que cada um deles não sabe sobre o outro a princípio é que cada um deles tem seis filhos de seus casamentos anteriores. Uma espécie de inspiração dos filmes A Noviça Rebelde e Os Seus, Os Meus, Os Nossos. Depois de resolverem seus impasses iniciais e serem aceitos pelos filhos (ou pelo menos a maioria deles), eles se casam juntando as duas famílias em uma só para morar na pousada de Jonas.

Vlad demora a aparecer, mas é através de Gerald que vai sabendo de todas as atividades de Natasha na cidade. Gerald acaba mordendo a nora de Jonas, a ex-estrela pornô Mary Ramos (Patricia Travassos)  que acaba se aliando a um dos empresários inescrupulosos da cidade, Oswaldo Matoso (Otávio Augusto) que também vira vítima dela depois de ser vampirizada assim como seus filhos Matosão (Flávio Silvino) e Matosinho (André Gonçalves).  As inspirações para a parte dos vampiros da história são muitas desde as Crônicas Vampirescas como Entrevista com Vampiro de Anne Rice onde temos Natasha claramente inspirada em uma versão feminina de Lestat . Também temos como referência outros filmes como A Dança dos Vampiros, Drácula, Nosferatu – O Vampiro da Noite, A Hora do Espanto, Os Garotos Perdidos, Família Addams, Gasparzinho assim como a série Família Monstro entre outros.  Nem o clip Thriller de Michael Jackson escapou de ser satirizado na novela.

Outros filmes como O Poderoso Chefão, Popeye, Thelma & Louise também foram referenciados na novela mas em menor escala.

Enquanto que a maioria das cenas da novela se passam nos dias atuais, havia também várias cenas de Flashback datado de 1781 mostrando os antepassados de Natasha e Jonas, dois amantes conhecidos como Eugênia Queiroz e Felipe Rocha que foram amaldiçoados por Vlad depois que ele morde Eugênia. Eugênia era irmã de Diogo Queiroz, a verdadeira identidade do anjo Rafa que contacta Natasha no começo da novela. Nos flashbacks ficamos sabendo mais sobre a maldição e de como Vlad interrompeu Rocha de quase destruí-lo 200 anos atrás e agora cabe a Jonas terminar essa missão mas para isso ele precisa achar a cruz de São Sebastião, único objeto responsável que poderá dar um fim a Vlad de uma vez por todas.


Um dos fatores cômicos da novela (um deles, afinal a novela tinha vários!) foi sem dúvida nenhuma o clã da família Matoso formado por Matoso, Mary, Matosão e Matosinho que claramente era uma mistura de A Família Monstro com A Família Adams mas uma versão vampiresca. Por serem malvados, obviamente Matoso, Mary e Matosão tinham mais destaque já que Matosinho acabou virando um “Vampirinho Camarada” e se juntou a família de Jonas na guerra contra os vampiros do mal. Mary além de vampira, começou a ter aulas de bruxaria e a fazer feitiços que prejudicavam tanto a família de Jonas e seus aliados como outros vampiros incluindo Vlad. Otávio Augusto tem um grande destaque nessa trama em específico e chegou a ganhar na época o troféu APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte) como Melhor Ator, assim como Flávio Silvino levou de Revelação Masculina além da própria novela. A personificação de Matoso com sua variação de sotaques assim como seu vampiro de um dente só com certeza deram uma diferenciação na caracterização do personagem.

A novela obviamente contou com vários romances já que eles não poderiam ficar de fora. Além dos já citados como Natasha/Vlad, Natasha/Jonas, Eugênia/Rocha, Carmem Maura/Jonas, Mary/Matoso também tivemos outros que mereceram destaque especialmente Natasha/Lipe (Fabio Assunção) e Gerald/Scarlet (Bel Kutner). O primeiro casal acontece quando Natasha pede a ajuda de Lipe para mergulhar em Armação dos Anjos para procurar pela Cruz de São Sebastião. Na época, rolava uma dúvida de quem era o verdadeiro homem de nome Rocha já que poderia ser tanto Jonas quanto Lipe, filho mais velho do Capitão. Depois dos mergulhos iniciais, Lipe começa a se interessar pela cantora e depois de muita insistência dele, ela acaba cedendo. Tudo ia bem até Vlad enciumado e sabendo da profecia de que Lipe poderia ser o Rocha que iria destruí-lo ordena Gerald que morda o rapaz. Isso acaba com todas as chances de Lipe ser o salvador de Natasha e o transforma em uma nova vítima. Outro vampiro do bem a ser salvo. O romance deles acaba sendo amaldiçoado e como se não bastasse isso, Lipe ainda tinha constantes crises de ciúme achando que Natasha ainda estava interessada no pai como aconteceu no começo da novela.

Já Gerald e Scarlet, flertaram desde a chegada de Gerald à cidade. O vampiro desmonstrou interesse em morder a garota desde o começo mas foi proibido por Vlad. Ele inclusive teve várias oportunidades sendo uma delas impedido por ele mesmo quando se descobriu apaixonado por ela. No final, ele acaba cravando seus dentes no pescoço da garota a pedido da mesma quando ela descobre a respeito dele e o romance deles começa a deslanchar no meio da novela, quando Scarlet depois de ficar alguns capítulos ausente, volta a Armação dos Anjos com um novo visual. Scarlet junto com Lipe se alia a Natasha e a Matosinho no time dos vampiros do bem contra o exército do mal de Vlad.

Uma das coisas mais legais da novela, era o fator musical bem rock and roll que era exibido. Além da trilha sonora que o próprio repertório de Natasha contava com Rolling Stones, Elton John, Roberto e Erasmo Carlos, Rita Lee ainda tinhámos outras performances famosas na trilha sonora da novela que ainda contava com Evandro Mesquita que fazia parte do elenco da novela. Alias, Rita Lee chegou a participar de alguns capítulos como a cantora de rock Lita Ree, amiga de Natasha para no final se revelar também uma vampira para espanto da amiga.

Claudia Ohana foi a escolha perfeita como a vampira roqueira Natasha. Claramente baseada no vampiro Leslat mas em uma versão feminina. A personagem forte e decidida, determinada a se livrar da maldição e arrependida de ter feito o trato com Vlad era uma vampira do bem ou “vampira camarada” como Matosinho mas também tinha seus momentos de fraqueza como no começo da novela onde tentou seduzir Jonas quando se apaixonou por ele ao saber que ele poderia ser o homem chamado Rocha. A personagem também possuia uma fragilidade que era mostrada em situações que escapavam do seu controle geralmente quando Vlad a obrigava a fazer coisas que ela não poderia negar, tipo terminar seu romance com Lipe em algumas ocasiões.  Por ser formada em canto e dança (a atriz inclusive participou de uma produção da peça Rock Horror Picture Show na década de 90 no Brasil), Claudia Ohana estava fantástica como a personagem. Suas performances de “Sympathy for The Devil”, “Don’t Let The Sun Go Down On Me”, “Quero Que Vá Tudo Pro Inferno” e “Doce Vampiro” foram ótimas, para não dizer memoráveis, especialmente “Sympathy for The Devil”que é o carro chefe das músicas da cantora.


O figurino de Natasha também era um show a parte. Com roupas góticas e sombrias, a cantora usava muito preto e vermelho assim como tons de pink em couro assim como outros tecidos. Todos graças ao figurinista da novela Lessa de Larcerda.

Ney LaTorraca é outro ator que merece destaque. Seu personagem, o grande vampiro mor o conde Vladymir Polanski, mais conhecido como Vlad, que tinha duas facetas na novela. Como Vlad e como Otavinho Freire, a versão humana do personagem que chega a Armação dos Anjos disposto a acabar com a vida do Capitão Jonas. O ator está ótimo como o grande vilão da novela e surpreende no papel. Ele consegue fazer tanto um vilão assustador em certos momentos, como um mais bonachão, caricato que foi a versão que certamente conquistou as crianças da época. O ator é um dos responsáveis por alguns momentos hilários da novela com alguns cacos usados em cena que acabaram fazendo de Vamp uma novela diferente de qualquer uma já vista ou feita até hoje.

Na época, os efeitos especiais não eram tão desenvolvidos como hoje então rever os DVDs hoje em dia causa uma certa estranheza por conta dos “defeitos especiais”, mas não deixa de ser divertido ver os efeitos da época, mesmo porque como a novela tem um tom cômico de deboche, faz até sentido. Além disso, algumas atuações “over the top” de alguns dos atores, especialmente de Patrícia Travassos como Mary Matoso também se encaixam nessa mesma categoria.

O DVD com 10 discos lançado em 2016 apresenta um ótimo resumo da novela, deixando a mesma com mais cara de seriado do que de novela onde foram eliminadas as partes chatas e até desnecessárias da trama. A única falha do DVD foi de não terem extras nele como cenas de bastidores, entrevistas e até mesmo os clips originais de Natasha como “Sympathy for the Devil” na íntegra.

Leia+: DICAS SOBRENATURAIS

Para saber mais do parceiro do Contos Sobrenaturais, visite o Tabula Rasa em:
http://tabularasa.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário