terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Novidades do novo livro da vampira Kaori

A semana começou agitada no grupo do Facebook Kaori Lovers, dedicado a série de livros de Giulia Moon. A autora publicou ontem novidades sobre o novo livro de sua vampira japonesa Kaori, que incluíu desenhos e trechos do "Kaori e o Samurai Sem Braço". Segue imagens e comentários na integra.

AVISO: Para quem não curte SPOILERS, o melhor é não continuar a leitura do post.

GIULIA MOON
Novidade, hoje, é a publicação de trechos inéditos do meu próximo livro, "Kaori e o Samurai Sem Braço" no grupo KaoriLovers. Lá, também, os esboços de alguns personagens desenhados pela titia Giu... Se você ainda não viu, vá lá e comente! Se você ainda não faz parte do grupo, está convidado: https://www.facebook.com/groups/kaorilovers/



GIULIA MOON
E vou deixar aqui um dos meus rabiscos... Aqui estão o onnagata (ator de Kabuki, especializado em papéis femininos) Hanamaru, Kaori e o samurai sem braço Kitarô!



GIULIA MOON
E o último esboço. O onnagata Hanamaru em ação.


Trecho 1 de "Kaori e o Samurai Sem Braço"

Bem, já é segunda-feira, dia 27. Como prometido, lá vai um #spoiler do próximo livro da titia Giu, "Kaori e o Samurai Sem Braço". Neste trecho, o samurai sem braço encontra uma certa kyuketsuki... Espero que gostem! ;)

***

"Kaori ergueu os olhos para focá-los sobre outro alguém, uma figura misteriosa que a observava, oculta na sombra de uma faia.

– Você é um humano... – ela rosnou. – Mas é louco o bastante para aproximar-se de uma kyuketsuki esfomeada.

Um homem trajado com um hakama surgiu de trás da árvore. Trazia uma katana, denotando se tratar de um samurai. Tinha traços duros, a pele bronzeada e um olhar penetrante. Mas o que mais chamava a atenção em sua figura era a manga do seu quimono – vazia. Ele não tinha o braço esquerdo.

– Ora, o que temos aqui? – disse o samurai com ar de desafio. – Uma fedelha desmorta, arrogante como todo kyuketsuki...

O destemor do mortal de um só braço fez Kaori se acautelar, contendo o ímpeto de atirar-se sobre ele. A garota disse apenas em tom de ironia:

– Ora, ora, um tolo mortal sem braço! Veio oferecer o seu sangue para o meu desjejum?"

(Trecho do livro "Kaori e o Samurai Sem Braço", de Giulia Moon).

***

Trecho 2 de "Kaori e o Samurai Sem Braço"

"O velho oni Tenseki olhou com cobiça para a tenra virgenzinha que lhe fora enviada como oferenda. Os ilhéus, desta vez, haviam escolhido uma menina bonita e apetitosa, ao contrário do ano anterior, quando ousaram enviar uma velhota feia e carcomida vestida como uma donzela. Ao descobrir o embuste, Tenseki descera a montanha, furioso, destruindo tudo o que encontrava pelo caminho com o seu kanabô . Foram três dias memoráveis de flagelo e sofrimento, em que o oni deixara bem clara a sua irritação para com os habitantes da ilha.

Mas, pelas barbas ardentes do Enmaou -sama, por fim uma moça frágil e bonita lá estava à sua mercê, vestida com um quimono gracioso, as lindas mãozinhas amarradas às costas. Ele moveu o enorme corpanzil peludo e vermelho, e coçou a cabeleira ruiva, onde despontavam dois longos chifres. Bem, iria fazer o usual, sem tirar nem pôr. Primeiro, violaria a garota, rompendo com a sua vara magnífica o hímen intocado. Em geral, as mulheres humanas não sobreviviam à sua penetração, portanto, julgava natural a etapa seguinte, que era a de comê-la no espeto com molho de shoyu , mel e saquê. Apalpou a grande barriga redonda com carinho, já antevendo o festim que o aguardava." (Trecho de "Kaori e o Samurai Sem Braço", Giulia Moon).

Oni (japonês) – demônio.
Kanabô (japonês) – porrete de ferro.
Enmaou (japonês) – um dos Dez Juízes do Inferno, também chamado de Yama (sânscrito).
Shoyu (japonês) – molho de soja.




Trecho 3 de "Kaori e o Samurai Sem Braço"

"Kaori esticou-se sobre o muro nos fundos do casarão para ver o que acontecia no seu interior. Havia passado pelas sentinelas humanas com facilidade, esgueirando-se nas sombras com a sua velocidade sobrenatural. Todo o seu corpo estava arrepiado, reagindo a uma tremenda emanação maléfica em volta da propriedade, algo que não existia antes e que, nesse exato momento, sentia crescer. Alguma coisa estava começando a se manifestar ali. Algo muito nocivo. Precisava avisar o samurai idiota sem demora!

De repente, uma sombra vinda de fora da propriedade saltou nas costas da kyuketsuki, empurrando-a para dentro dos muros. Kaori despencou no meio do jardim e, sobre ela caiu o atacante, uma criaturinha de dentes afiados que tentava golpeá-la com um sabre curto, o wakizashi. Com uma das mãos, a garota segurou a mão do agressor, que brandia o sabre, e, com a outra, desferiu uma pancada que fez o pequenino largar a arma e ser lançado de encontro ao muro. Com um guincho, ele caiu, mas logo se levantou, esfregando a cabeça e o traseiro:

– Ai, ai, ai! Como uma garota pode bater com tanta força? Você me paga, sua bakemono!

– Bakemono é você, pestinha – ela respondeu, arreganhando os dentes. – Como ousa me atacar?"

(Trecho do livro "Kaori e o Samurai Sem Braço", de Giulia Moon).

Wakizashi (japonês) – sabre curto, que faz parte, com a katana (sabre longo), do armamento tradicional de um samurai.
Bakemono (japonês) – monstro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário