sábado, 24 de outubro de 2015

#FantasticWorld - Entrevista com Joe de Lima

Após o lançamento do eBook 'Arcanista', divulgado no Blog Digital Rio, o autor Joe de Lima revelou com exclusividade para o Contos Sobrenaturais, que mesmo que a trama de seu livro seja do gênero ficção científica, seu interesse pelo sobrenatural, fez ele incluir o conteúdo na história.

Por isso, a entrevista que deveria ser para a Digital Rio, veio para o Contos Sobrenatural, até porque o autor está na lista #FantasticWorld, que estamos divulgando desde e início da semana passada e ao invés de publicar a mesma coisa que saiu na Digital Rio, melhor uma entrevista.


Entrevista

CONTOS SOBRENATURAI: Por que a Literatura Fantástica? O que despertou seu interesse?

JOE DE LIMA: Acho que a resposta mais sincera que posso dar é: simplesmente aconteceu. Desde criança, histórias de mundos fantásticos sempre foram as que mais me cativaram. Mundos como os de 'Star Wars', 'Jornada nas Estrelas', 'Thundercats' e 'He-Man' já despertavam minha curiosidade desde aquela época. Logo, foi um caminho muito natural começar a escrever sobre o mesmo tipo de histórias que eu gostava. Sou fascinado pela ideia de criar um mundo novo, imaginar como são as pessoas que vivem ali, como essas realidades diferentes - mas ao mesmo tempo iguais - afetam suas vidas, como os povos desses mundos interagem entre si. Adoro encontrar respostas para essas questões.


CS: Você é um autor de LitFan voltado para o scifi, mas em 'Arcanista' você mistura um pouco de conteúdo sobrenatural em meio as habilidades paranormais de personagens em sua história. De onde veio a inspiração?

JdL: Não chego a me considerar um otaku, mas gosto muito de animes e de games de RPG japoneses. Heróis jovens e "escolas de magia", tal qual aparecem em Arcanista, são elementos extremamente comuns nessas narrativas. A minha maior influência certamente foi o universo Final Fantasy, que traz muito desse mix de ficção cientifica e fantasia. Nesses jogos, você assume o controle não de um personagem, mas de um grupo de personagens com poderes e habilidades diferentes que precisam ser combinados para superar os desafios. Busquei recriar esse clima de grupo de heróis em Arcanista, tentando dar um papel a todos ao invés de focar apenas no herói central.
A série 'A Lenda de Korra', com seus combates dinâmicos que mesclam artes marciais e magia, foi outra fonte de inspiração. Saindo do campo dos combates e poderes sobre-humanos, posso citar uma experiência própria. Cumpri o serviço militar obrigatório durante um ano e usei um pouco do que vivenciei como base para criar a organização militar que aparece no livro, a 'Arcanum'.


CS: Você também é roteirista de quadrinhos. Fale um pouco de como é trabalhar com um desenhista para contar suas histórias.

JdL: O mais importante quando se vai escrever um roteiro de quadrinhos é compreender que a história não é só sua. Um bom artista, pode acrescentar muito em termos narrativos, por ter uma visão mais voltada para a parte visual do que o roteirista costuma ter. Por se tratar de um trabalho colaborativo, quanto maior foi o entrosamento entre os envolvidos, melhor será o resultado final. Esse início como quadrinista influencia muito meus trabalhos literários, que costumam ter um "apelo visual" forte.
A verdade é que já faz algum tempo que decidi deixar os quadrinhos de lado para me dedicar exclusivamente a literatura. Tomei essa decisão após vários projetos fracassados e também pela falta de reconhecimento que os roteiristas sofrem no Brasil. Pretendo escrever quadrinhos novamente algum dia, mas não será em um futuro próximo.


CS: Além dos gêneros na literatura fantástica, tem interesse em contar outros tipos de histórias.

JdL: Pretendo visitar todos os gêneros e subgêneros da literatura fantástica. No momento, o gênero que mais tenho vontade de trabalhar é o steampunk e sua tecnologia à vapor, mas ainda gostaria visitar outros temas menos frequentes, tais como os mitos árabes e também uma releitura do folclore nacional. Além, é claro, da fantasia em sí. Desde que seja um estilo diferente da fantasia europeia, que predomina.


CS: Fale um pouco de seus trabalhos.

JdL: 'Arcanista' é o primeiro volume da Trilogia Vera Cruz, foi lançado de forma independente e está disponível exclusivamente em ebook na Amazon. Trata-se de uma distopia young adult abordando temas mais próximos da nossa realidade: a relação do povo com as autoridades, abismos sociais e a corrupção nos poderes, mas ao mesmo tempo, apresentando uma história humana sobre um rapaz tentando encontrar seu lugar no mundo. São temas com os quais qualquer pessoa pode se relacionar como amizade, amor e namoro e a "obrigação" de seguir os passos dos pais.
Minha expectativa é lançar o segundo volume já no primeiro trimestre de 2016 e o terceiro até o final do mesmo ano.
Esse não é o meu primeiro livro digital. Tenho uma outra obra chamada Serpente de Fogo que está disponível gratuitamente no meu blog, o Desatinos por Escrito. Essa é uma obra de fantasia adulta, mas daqui em diante devo seguir no universo young adult.


Outras informações sobre o livro, visite o Blog Digital Rio:
http://digitalriojacarepagua.blogspot.com.br/2015/09/arcanista-de-joedelima-lancado-no.html

Leia+: #FantasticWorld

Fonte: Entrevista Anny Lucard/Foto Capa do Livro


Nenhum comentário:

Postar um comentário