terça-feira, 17 de março de 2015

#Cinderella - #Cinderela (2015)


A nova produção da Disney, com o roteiro inspirado na animação de mesmo nome de 1950, é uma versão em live-action, ou seja, com atores de carne e osso. Porém ainda mais mágica que o clássico filme do estúdio.

'Cinderela' (2015), é inspirado em uma das clássicas animações Disney, mas também conta com uma dose de drama, resgatado do texto original que dá nome ao filme sobre a doce borralheira, o conto de fadas dos Irmãos Grimm.

Com efeitos visuais de última geração, trilha sonora muito bem desenvolvida, fotografia e direção de arte de encantar qualquer um, a nova versão da história de 'Cinderela', mesmo com uma boa dose de drama, mantém o padrão Disney de "sempre despertar o melhor nas pessoas". Logo, mesmo que não deixe de destacar o lado ruim de personagens como a madrasta e suas filhas, as punições dos vilões não são brutais, quanto as descritas na maioria dos contos de fadas originais.


O interessante do novo 'Cinderela', é que não só a protagonista ganha maior desenvolvimento de sua personalidade, como outros personagens que anteriormente mal tinham um nome.

Com roteiro de Chris Weitz e dirigido por Kenneth Branagh, a história narra a vida de Ella (Lily James), desde pequena, quando perdeu a mãe, até se tornar uma bela jovem. Só que nessa versão, a personagem tem o pai ao seu lado, assim como no texto original, mas ele é um homem mais século 21 e bem diferente do pai no conto.

Já os outros personagens praticamente migraram todos do roteiro da animação, exatamente como foram desenvolvido em 1950, como a madrasta (Cate Blanchett) e suas filhas, Anastasia (Holliday Grainger) e Drisella (Sophie McShera), o Grand Duke (Stellan Skarsgård) - só faltou o nóculos - e até o gato Lúcifer da Madrasta e os ratinhos de Cinderella.


No entanto, há algumas referências do texto original dos Grimm, como da mãe falando com sua filha antes de morrer ou a história do galho na viagem do pai. Porém tudo mais detalhado e desenvolvido para encaixar perfeitamente no novo roteiro inspirado na animação.

O interessante é que o novo filme mostra de uma forma bem melhor os motivos dos personagens agirem como agem. Não tem essa de sou mal, por que sou. Nem que tenho que ser boba para ser boa.

Também existe um melhor desenvolvimento do personagem do Príncipe Encantado, que é mostrado além do esteriótipo do clássico ou dos contos de fadas, o qual também ganhou um nome.


A história que todos conhece neste novo filme consegue manter a essência e ainda ser original, sendo brilhantemente roteirizada. Os atores estão perfeitos, muito bem dirigidos e incríveis nos papéis, desde o pai de Ella, que falece inesperadamente na história, o que não acontece no texto original, até o motivo da clara inveja da Madrasta. Também mostrando o motivo dela incentiva as filhas a serem criaturas tão cruéis e horríveis quanto ela mesma, especialmente com a enteada.

Colocar Ella como empregada da família não é nada, pois as três praticam bullying com a jovem, que é claramente muito melhor que todas juntas, mas para se sentirem superiores, sempre estão debochando dela e quando o frio no sótão onde a jovem é obriga a dormi desde a morte do pai, é muito grande e ela dorme próxima ao fogo da cozinha, acordando coberta de cinzas; o deboche ganha nome: Cinder-ella. Porém nem a crueldade das três fará Ella desistir da promessa que fez a mãe, que sempre seria corajosa e gentil com todos.


A ironia é que ao tentar acabar com a resistência de Ella com o maldoso apelido, o deboche faz a jovem sair de casa para esparecer e evitar conflitos, com as malvadas irmãs e a madrasta, e acaba tendo uma ótima surpresa.

Diante do desespero, a sorte de Cinderella parece prestes a mudar e quando os portões do palácio são abertos para um baile para o povo, em comemoração ao príncipe, que busca uma noiva; eis que a atrapalhada fada madrinha (Helena Bonham-Carter) surge para ajudá-la a realizar o sonho de não ser Ella por uma noite.

'Cinderela' estreia nos cinemas brasileiros na quinta-feira, dia 26 de março, junto com o curta inspirado em 'Frozen'.


NOTA: Antes de começar 'Cinderela' foi exibido o curta de animação 'Frozen: Febre Congelante', que tem um roteiro inspirado nos personagens do longa animado 'Frozen: Uma Aventura Congelante'. Uma ótima e divertida animação que mantém a qualidade visual e o texto do longa, a qual deve deixar os fãs das irmãs Elsa e Anna, assim como de Kristoff, Sven e Olaf com gostinho de quero mais. Um gostinho especial e delicioso de bolo de sorvete, feito para comemorar o aniversário da princesa de Arendelle, e disputado mais que prêmio em gincana durante o curta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário