sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

#OPZFilme - Orgulho e Preconceito e Zumbis


A adaptação para o cinema do livro 'Orgulho e Preconceito e Zumbis' de Seth Grahame-Smith, releitura do clássico de Jane Austen 'Orgulho e Preconceito', não é outro filme de zumbi. Em 'Orgulho e Preconceito e Zumbis' (Pride and Prejudice and Zombies, 2016) o autor ambienta toda a trama e personagens do livro da famosa autora britânica em um bíblico apocalipse, onde todos que um dia viveram, retornam ao mundo dos vivos para o dia do julgamento.

Logo não são apenas os zumbis lerdos de sempre, tão poucos os raivosos maratonistas, em busca de carne fresca e pessoas para infectarem; são pessoas, inclusive amigos e parentes, que morreram e voltam do mundo dos mortes. Sendo que no caso desses zumbis em especial, a clássica ideia de "comedores de cérebro humano" é introduzida a trama, para um toque mais dramático.

A releitura do clássico de Jane Austen está bem fiel, continua a retratar as relações e comportamento sociais amorosos entre pessoas de classes diferentes, durante o século XIX na Inglaterra, mantendo o foco na família Bennet e no romance entre uma das filhas do patriarca, Elizabeth, e o esnobe Senhor Darcy. No entanto, Seth Grahame-Smith retrata a protagonista da história, Elizabeth Bennet (Lily James), como uma perita em armas e hábil lutadora de artes marciais, com um talento incrível para matar zumbis. Assim como o mais desejado dos homens, o Senhor Darcy (Sam Riley), se torna um caçador de zumbis habilidoso, mas sem deixa de ser o exemplo de beleza masculina e símbolo do homem perfeito da época; o qual se acha melhor que os outros por ser não só branco e homem, mas por ter nascido em meio a uma classe social superior.

Vale dizer que a trama tem muito mais 'Orgulho e Preconceito', que zumbis, ou seja, a rebelde Elizabeth, ou apenas Lizzy, e suas irmãs, dividem seu tempo entre treinos para aperfeiçoar suas habilidades de matar zumbis e idas a bailes em busca de um marido; enquanto a Inglaterra sofre com a praga zumbi que está fora de controle.

Lizzy, mesmo mais interessada em matar zumbis, ainda precisa lidar com os dilemas de sua época e também ajudar as irmãs com seus pretendentes a marido, como Jane (Bella Heathcote) que conhece o Senhor Bingley (Douglas Booth) e ambos se apaixonam um pelo outro a primeira vista. Já Lizzy conhece o Senhor Darcy que a jovem acha orgulhoso e preconceituoso logo de cara. Ela não esconde a antipatia pelo esnobe caçador de zumbis, o qual deixa claro que para ele a família dela é inferior a sua, por causa de posse e títulos.

Destaque para o personagem secundário Senhor Collins, o qual nessa adaptação é interpretado pelo ator britânico Matt Smith (mais conhecido mundialmente por seu trabalho na série de TV 'Doctor Who'). Ele é a melhor coisa do filme. Roubando a cena é vários momentos.

No geral, a história escrita por Seth Grahame-Smith e adaptada para o cinema por Burr Steers, que também dirigiu o filme, está muito fiel a obra original na qual foi inspirada, só com alterações para introduzir os zumbis em meio a trama. Porém o público alvo continua sendo quem gosta dos livros da autora Jane Austen, não quem curte histórias com zumbis. Verdade que o toque sobrenatural incluído a clássica história deixou a obra um pouco mais interessante, mas não mudou tanto, logo aqueles que não gosta do gênero e/ou não apreciam as histórias da autora, provavelmente, não vão curtir tanto a produção.

O filme 'Orgulho e Preconceito e Zumbis' estreia na próxima semana, dia 25 de fevereiro, nos cinemas brasileiros, com distribuição da Sony Pictures.


Leia+: Cinema Sobrenatural

Fique ligado em outras das minhas dicas de cinema, TV, literatura, análise críticas e matérias especiais no Blog da Digital Rio, leia+: LUCARD




Nenhum comentário:

Postar um comentário