domingo, 24 de abril de 2011

Lendo e Aprendendo II

A literatura é muito ampla, com gêneros diferentes e estilos bem variados, mas parece que nem todo mundo sabe disso. E creio que a literatura fantástica consegue superar qualquer gênero, pois dentro dela há praticamente todos eles, em subgêneros, que são tão fantástico quanto a própria.

Temos aqueles que escrevem assuntos mais sérios, mesmo optando pela literatura fantástica, focando suas histórias no drama. Porém há aqueles que buscam escrever só para diversão do leitor e dele próprio, pois o autor fantástico é antes de tudo um fã apaixonado pelo gênero. Se não for para o próprio autor divertido o trabalho de criar suas histórias, por que fazê-las? Então podemos encontrar desde texto de puro terror até outros bem cômicos.

Tantos tipos e poucos que sabem a diferença. Infelizmente, há aqueles que se dizem críticos, com o hábito de tratar todos como se fossem tudo igual. E não falo apenas de autores fantásticos, falo de literatura em geral. Além disso, na minha opnião, é absurdo comparar um texto de autor clássico de mil e novecento e vovó novinha, com um texto de autor de hoje e que escreve literatura fantástica. Afinal, além do gênero diferente na maioria dos casos, temos que lembrar que o português mudou e muito, existem palavras que mudaram o significado, outras que deixaram de ser usadas, novos verbos e formas de escrever... Fora as palavras e verbos que foram somadas ao nosso dicionário.

O que acontece então? Muita gente com potencial acaba excluída por puro comodismo, que faz alguns manterem tradições literárias defasadas. Além disso, como um crítico literário que só conhece os clássicos da literatura brasileira, pode criticar a atual se leu meia dúzia de livros... Quando muito. E vendo muitas outras coisas lamentáveis. Porém o que me anima é que se tem uma coisa que a literatura fantástica faz, é encantar e unir. Porque a maioria de quem realmente gosta do gênero, o fã de verdade, não quer saber de briga ou de falar mal dos outros, quer é curtir uma boa história.

Só que ai vemos outro problema, muitos ainda não perceberam que um fã de verdade sabe ser crítico. Quando falo de crítico, que fique claro que falo de pessoas de bom senso, que falam sobre algo de forma construtiva, não estou me referindo aos pseudo-críticos, que estão em grande maioria por ai, os quais acham que ser críticos é encontrar defeito na coisas.

Já que o assunto aqui é o gênero fantástico e como sou da turma de cinema, vamos a alguns exemplos de cinema, mas que dão ideia do problema no geral. Vamos as "críticas" mais comuns que já tive o desprazer de ler ou ouvir. Coisas do tipo comparar um filme de drama com uma comédia. Dizer que um filme de ficção não está fiel a vida de uma personalidade histórica como, por exemplo, Júlio César. Se fosse um documentário, a crítica até seria válida, mas se é um filme de FICÇÃO existe algo tipo uma "licença poética", que o pessoal nunca lembra ou não sabe mesmo. Por isso que dizemos 'Baseados em Fatos Reais'... Baseado, olha a nuance da frase. Só que esses pseudo-críticos não querem saber de aprender coisa alguma antes de sair falando mal de algo, ou mesmo elogiando na cara dura algo que apenas ele gosta. O negócio é falar que o filme do fulano, não é como o do beltrano. Que tipo de crítica é essa?

Ser crítico de algo, não é só ser expert no assunto é entender as variações do mesmo, ou será só alguém que gosta de alguma coisa. E basicamente é isso que muita gente faz. ("Meu kung-fu é melhor que o seu e ponto final.")

Se uma pessoa resolve fazer uma crítica, por exemplo, de um filme de vampiro (gênero fantástico, com conteúdo sobrenatural) romântico ( subgênero), no qual os vamps são lindos e cintilam de tão fofos. Tem que saber, no mínimo, do gênero e subgênero da história e que o fato de ser uma história fofa, também conhecida popularmente como 'água com açúcar', é porque tem foco claro no público feminino em geral (tanto para as adolescentes, como as adultas). Logo quem não gosta de histórias fantásticas, nem de conteúdo sobrenatural e que não sabe a diferença de histórias com o foco no público masculino ou feminino. Como pode dizer que a história é ruim ou boa? Se o texto segue os padrões básico de seu gênero e subgênero, é pelo menos uma história bem feita. Se é extraordinário, ai é outra coisa.

Por isso acho muito mais válido saber da opinião (crítica) de um fã de livros, ou de um cinéfilo, que a opinião de um crítico. Fã procura saber sobre o que gosta. Já, na maioria das vezes, alguém que quer ser um crítico, só porque achar até agulha no palheiro, no que diz respeito a apontar erros, não tem o mínimo de conhecimento sobre o que fala e nem busca aprender sobre o assunto.

O que me leva a parabenizar a iniciativa da Marcia Rios do blog @, de convidar vários autores e pessoal que é apaixonado por ler e por contar história, para escrever sobre suas experiências, dando dicas para que tem ideias na cabeça e não sabe como começar a colocá-las no papel.

No 'Guest Post' do blog, encontramos os posts dos autores e em 'Tudo para o Escritor'... Bom, acho que não preciso explicar esse, preciso?


CLICAR NO BANNER PARA VISITAR O BLOG


CLICAR NO BANNER PARA VISITAR O BLOG

No blog também temos divulgação de lançamentos, eventos e do que vai chegar nas prateleiras. Resenhas e entrevistas, além de promoções.

Aproveitando para divulgar uma boa notícia para quem gosta de histórias com bruxos e amou a antologia Tratado Secreto de Magia da Andross Editora. O sucesso foi tanto que a editora resolveu lançar um segundo livro Tratado Secreto de Magia. Em breve, a Andross estará recebendo contos para avaliação. Fique de olho no 'Apaixonada Por Livros' para saber mais novidades sobre o Tratado Secreto de Magia - Volume 2.

2 comentários:

  1. A marcia Rios @apaixonadalivro não só da dicas é uma assumida defensora e principalmente divulgadora dos novos Talentos Nacionais.

    Só tenho a agradecer a ela...Não há - eu pelo menos não conheço - Pessoa mais doce, amiga e paciente que ela. Uma vez postei em seu blog que Deus a marcou com uma estrela e tenho certeza que essa estrela vai brilhar muito mais.
    A Marcia é assim, um brilho intenso, constante, onde passa todos a vê, mas ela carrega esses com ela iluminando cada um com sua amizade e carinho.
    Eu fui uma dela. Parabéns ao post.Parabéns a minha amigona Marcia Bjs

    ResponderExcluir
  2. Oi Anny,

    Fiquei realmente feliz com seu comentário é muito bom receber uma resposta positiva de que o q faço com amor está sendo bem recebido, pouquissímas pessoas expressam suas opiniões.

    Minha querida amiga/xará eu que agradeço ter te conhecido, não sou muito boa em receber elogios (fico vermelha) prefiro fazê-los rs.

    Bjs.

    ResponderExcluir