quarta-feira, 27 de abril de 2011

Lendas e Mitos II

Succubus e Incubus

Uma Succubus (do latim que significa "deitar-se em baixo de") é um demônio com aparência feminina, de irresistível beleza, que invade o sonho dos homens a fim de ter relações sexuais e roubar a energia vital do homem que não resistia a seus encantos. Levando a exaustão e poluções noturnas da vítima.

A Succubus se alimenta da energia sexual de um homem, invadindo o sonho dele tomando a aparência do seu objeto de desejo. Tomando toda a energia proveniente do prazer do atacado. A contraparte masculina desse demônio é chamada de incubus.

Um Incubus (do latim que significa "deitar-se sobre") é um demônio na forma masculina que se encontra com mulheres dormindo, a fim de ter uma relação sexual com elas. O Incubus também drena a energia da mulher para se alimentar e na maioria das vezes o Incubus deixa a vítima morta ou viva em condições muito frágeis.

Em lendas medievais uma Succubus é uma demônio que toma a forma de uma mulher muito bonita para seduzir homens, especialmente monges, em sonhos eróticos. Elas usam os homens para sugar sua energia vital, por vezes até ao ponto de exaustão ou morte da vítima.

Alguns ligam tal demônio feminino a mitologia e lenda sobre Lilith e os Lilin dos judeus e também a Lilitu dos Sumérios. De acordo com o Malleus Maleficarum ou "Código Penal das Bruxas", uma Succubus iria recolher sêmen do homem com quem se deitava, para que um Incubus usasse para engravidar as mulheres com quem tinha relação. A ideia era que crianças assim nascidas, eram mais suscetíveis à influência dos demônios.

Em algumas crenças falam que uma Succubus e um Incubus eram o mesmo ser, o qual se metamorfosiava de acordo com o necessário. (Quem via 'Arquivo X' vai lembrar do episódio 01x14, Assassino ou Assassina, a ideia é mais ou menos aquilo.)

A aparência de uma Succubus varia, mas em geral elas são descritas como belas mulheres com sedutora beleza, muitas vezes com asa de morcego e grandes seios. Elas também têm outras características inumanas, tais como chifres e cascos. Em alguns casos, o homem que cai no encanto de uma Succubus, parece "apaixonar-se" por ela, pois mesmo fora do sonho ela não sai da sua mente. Ela permanece lentamente a retirar-lhe energia até à sua morte por exaustão. Outras fontes dizem que o demônio irá roubar a alma do macho através de relações sexuais.

Muitas mulheres na idade média foram mortas por seres visitadas por um Incubus. Terem filhos com algum defeito físico, que era associados a filhos do demônio que as possuíam. Ou mesmo por serem elas próprias uma Succubus, por fazer sacerdotes ficarem "enfeitiçados" por sua beleza. É bom lembrar que numa época de fanatismo religioso e do poder nas mãos de uma religião onde a desigualdade era clara (já que sendo homem e religioso você podia tudo), ser uma mulher bonita em meio a uma população sem estudo e facilmente manipulada pela religião, significava 99% de chance de acabar numa fogueira.

Já casos de punição de homens que eram molestado por uma Succubus (que geralmente eram algum sacerdote ou homem ligado a igreja, como já foi dito) era raro. Afinal a Inquisição não ficou conhecida como 'Caça as Bruxas' à toa, já que ocorreu uma matança indiscriminada da maioria da população feminina e por motivos na maioria das vezes banais. Que iam desde morte por uso de ervas medicinais até o fato de uma jovem e bela mulher, ter a má sorte de um clérico ficar gamado por nela. Os poucos casos de morte de homens por bruxaria, inclui o famoso caso dos Templários.

No entanto, uma lenda anterior, nascida em meio as crenças com origem no Oriente Médio, fala de uma espécie de Succubus, conhecida como "Al duwayce", que era uma mulher muito bonita, sedutora e também perfumada, que vaga no deserto nos cascos de um camelo em busca dos homens infiéis. Ela tinha a capacidade de amputar o membro de um homem, durante o ato sexual (Isso devia doer muito!). Esse tipo de Succubus era uma juíza, um ser vingandor que punia os homens adúlteros. Ela atrai esses homens para ter relações com ela e após amputar seu membro deixando o homem impotente, ela se transforma em sua forma verdadeira, monstruosa, e o comia vivo.

Porém as lendas medieváis, provavelmente, tem origem na mitologia grega, onde encontramos as filhas da deusa Hecate (do grego, significa "a distante"), uma divindade que era filha dos titãs Perses e Astéria. Podiam se transformar em cadelas, vacas ou belas donzelas, que se deitavam com os homens que viajavam à noite. No entanto a deusa Hecate, forte e poderosa por excelência, é mais conhecida como "deusa tríplice", pois domina nos céus, na Terra e no mar. É a deusa da bruxaria e do encantamento, e acreditava-se que vagava à noite pela terra, vista somente pelos cães, cujo latido indicava sua aproximação.

Nota: A lenda de Succubus e Incubus é uma das que deram origem, posteriormente, a lenda dos vampiros de hoje. A denominação para tal tipo de vampiro, hoje em dia, seria vampiro de energia.

Kane Ryu


Kane Ryu - Blog:
http://segredodaescuridao.blogspot.com

Kane Ryu - LiveJournal:
http://kane-ryu.livejournal.com

Kane Ryu - Twitter:
@

Nenhum comentário:

Postar um comentário