terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Colaboração III




Se tem uma coisa tão legal quanto os vampiros, são lobisomens... Que com a chegada de 'Lua Nova' parece que vão finalmente ter um certo destaque. Nas lojas, já vemos entre a pilha de livros sobre vampiros, alguns sobre lobisomens e parece que isso é só o começo.

Entre os brasileiros temos uma antologia fresquinha saíndo no próximo dia 19, 'Metamorfose - A Fúria dos Lobisomens'. Um dos livros mais esperados do ano, na minha opinião, sobre Lobisomens. Porque junto de vários contista, como Adriano Siqueira (do Adorável Noite), teremos vários autores novos no cenário literário brasileiro, contando histórias sobre o universo dos lobisomens 100% Brasil.

Porém um "clássico" da pouca literatura sobre lobisomem que há, para os que estão sedento... Perdoe-me o trocadilho infame, mas afinal o ano é mesmo dos vampiros e os peludos amigos da lua, só estão ganhando espaço graças a "gangue de presas". Bom, voltando aos lobisomens, é mesmo 'A Hora do Lobisomem' de Stephen King um "clássico" entre os livros sobre lobisomens. Além de ter um filme inspirado em sua história, que é um dos mais legais que já vi do gênero, chamado 'Bala de Prata'.

Enquanto a discussão entre os fãs de vampiros é sempre ter ou não ter problema com o sol. Já que enquanto Anne Rice criou vampiros que virão pó diante da luz solar, quem leu 'Drácula' de Bram Stoker, sabe que ele pode caminhar a luz do dia. Além da história de ter ou não aversão a artefatos religiosos... E nem vou tocar no assunto do brilhar no sol.

Entre os fãs dos lobisomens, a discussão é amaldiçoado ou abençoado, demoníaco ou divino, assassino por instinto ou consciente de seus atos.

Nos primórdios do cinema, o lobisomem foi mostrado como um ser amaldiçoado, que perdia sua humanidade durante a lua cheia e se tornava um assassino sanguinário. Assim como é visto em 'Um lobisomem americano em Londres' (e a sequência 'Um lobisomem americano em Paris').


E por muito tempo foi assim que víamos os lobisomens, até surgir uma série de TV chamada 'Wolf Lake', onde eles foram mostrados como lobos e não como "humanóides" metade homem, metade lobo. O que deu ares a eles de seres abençoados, mesmo que alguns ainda não aceitassem sua condição. Uma curiosidade da série, é que conta com a participação do ator Paul Wesley, na pele de um dos lobisomens... É que atualmente o ator faz o papel de um dos irmãos Salvatore, o vampiro Stefan, na série 'Vampire Diaries'.


Depois disso, o filme 'Sangue e Chocolate' surgiu para tentar consolidar essa visão mais light dos lobos, mas a maioria dos filmes ainda eram de lobisomens amaldiçoados... E ai veio a Saga Crepúsculo, que misturou um pouco dos dois.


Eu até tenho minhas reclamações quanto aos vampiros de Stephenie Meyer, mas os lobisomens delas ficaram bem legais. E Meyer, ainda presenteou os fãs com uma espécie rara... Uma Lobisgirl! Coisa que pouco se vê por ai e dá para contar nos dedos... Até hoje só vi lobisgirls na série 'Buffy - a caça-vampiros', no filme 'Sangue e Chocolate' e na Saga Crepúsculo. (E é por isso que eu criei minha própria Lobisgirl, que vai dar o ar de sua graça, no programa 'Contos Sobrenaturais' da Digital Rio, especial natalino.)


Assim como Meyer, o roteirista, diretor e criador do universo de 'Buffy - a caça-vampiros', Joss Whedon, também quis mesclar um pouco dos dois tipos de lobisomens, ao dar a capacidade, do até então amaldiçoado personagem de Oz, de controlar suas transformações.

Então é ficar de olho nas livrarias e esperar pelos novos livros sobre lobisomens.

K.R.

Texto Original:
Scooby-Doo, Where Are You! (Livejournal)
Kane Ryu

Nenhum comentário:

Postar um comentário