quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Hotel Transilvânia


O filme 'Hotel Transilvânia' é um dos exemplo da multiplataforma usada para contar a história de um determinado personagem, no caso, o Conde Drácula.

A história de Drácula sem dúvida foi uma das principais inspirações para o estilo multiplataforma de contar histórias, afinal após a primeira adaptação (oficial) para o cinema, outros filmes vieram, junto com quadrinhos, séries de TV, animes... E até games. Todos com a presença do tão assustador e também amado vampiro da literatura mundial.

Sejam histórias mais fiéis ao livro, ou releitura, o fato é que Drácula foi adaptado e teve suas aventuras recontadas de diversas formas. Logo, no ano do centenário de morte de seu criador, Bram Stoker, o filme 'Hotel Transilvânia' é uma ótima homenagem e também uma forma de reafirmar a imortalidade do conde.


O roteiro do filme pega detalhes do livro do conde vampiro de Stoker, da lenda de Vlad Tepes e também dos clássicos da Hammer (estúdio que ficou conhecido por filmes de monstros que reunia Drácula a outros famosos monstros da literatura mundial, como Frankenstein, Lobisomen e a Múmia), criando uma fantástica história que vai agradar as crianças, os pais, os fãs de Drácula e de monstros em geral.

Se tem uma coisa que o cinema a tempos descobriu, é que Drácula aterroriza na mesma proporção que fascina e é com base na ideia que os roteiristas de 'Hotel Transilvânia' brinca com referências, criando um roteiro divertido e inteligente.


Quem são os monstros, os seres do mal da histórias... Isso depende do ponto e vista. Para Drácula e os amigos, os humanos são os seres mais assustadores que exitem e, por isso, preferem ficar escondidos e longe deles. E o plano de Drácula ia muito bem, até que Jonathan apareceu em sua porta. Para desespero do conde que sempre se gabava de seus domínios ser livre de presenças humanas.

Num roteiro tão rico e bem escrito, referências divertidas não faltam, assim como críticas quanto ao mal da humanidade, a ignorância, que é causadora de medos e que leva a maioria dos seres a atos insanos. Também há um toque sobre a convivência de pais e filhos, amigos e família, de forma sutil, para a garotada pensar (e os pais também), que as brigas fazem parte, mas antes de mais nada o diálogo aberto é necessário.


O filme reconta a história de Drácula, que nessa adaptação seria um respeitado monstro de família, pai solteiro, que perdeu a esposa Martha quando a filha do casal ainda era uma vampirinha recém-nascida. A filha de Drac, Mavis, cresce e na festa de 118 anos sonha em ver o mundo dos humanos, o que pai super protetor não aprova.

Para proteger a filha dos humanos, ele construiu um hotel para os monstros, em um castelo onde nenhum humano nunca colocou os pés, logo faria qualquer coisa para fazer a filha desistir da ideia doida de conhecer humanos e os planos iam bem, até Jonathan resolver encontrar o lendário castelo do Conde Drácula.


Jonathan encontra o castelo e Drácula fará de tudo para esconder o fato do hotel ter sido exposto a um humano. Tanto para manter a reputação do lugar, de ser 100% livre da presença humana, como para evitar que Mavis descubra que há humanos legais. Porque para surpresa do conde, Jonathan não é um humano tão do mal, pelo contrário.

Drácula tenta se livrar do rapaz a todo custo e quando não consegue, resolve disfarçar Jonathan de monstro, até conseguir tirá-lo do castelo sem que ninguém descubra que ele é humano, o que acaba se tornando uma missão impossível.

A animação é feita em desenho estilo 3D, com cópias tanto em 3D como em 2D. A dublagem em português está um espetáculo, enquanto a americana conta com atores como Adam Sandler e Selena Gomez, respectivamente, dando voz a Drácula e Mavis.


'Hotel Transilvânia' estreia no dia 5 de outubro em todos os cinemas do Brasil.

Visite o site oficial brasileiro do filme:
www.hoteltransilvania.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário