segunda-feira, 28 de março de 2011

Redescobrindo a Literatura Fantástica Brasileira I

Quando falamos de Literatura Fantástica Brasileira pensamos logo em algo novo, pois na época da escola os únicos autores que se tem contato, é Machado de Assis e companhia. Com sorte alguém lembra de Monteiro Lobato, que com seus contos infanto-juvenis ainda consegue levar um pouco de fantasia para o mundo das crianças do Brasil.

Triste é pensar que o fato de Assis e outros autores realistas, serem o foco das aulas de literatura nas escolas, fez a maioria achar que os brasileiros não escrevem histórias fantásticas. Acredite, isso não é verdade, mesmo que muitos dos nossos autores fantásticos atuais tenham bebido em fonte estrengeira, temos alguns nomes que não foram esquecidos e ainda inspiram vários autores das novas gerações. Nomes que nunca foram esquecidos, pelo menos por bons leitores de literatura fantástica, como é o caso do autor Coelho Neto.

Neto, infelizmente, foi jogado na obscuridade devido a inúmeros fatores de nossa histórias recente, mas quem gosta de boas histórias fantásticas, também gosta de pesquisa e está sempre em busca dos textos fantásticos e, consequentemente, de seus autores.

Para a sorte dos fãs de literatura fantástica, a Editora Infinitum abraçou a ideia de buscar textos fantásticos e seus autores "esquecidos" (tanto os mundiais como, principalmente, os brasileiros) e nos brinda em seu primeiro lançamento com uma das obras de Coelho Neto, o e-book de Esfinge (1906).

Felizmente para a nossa cultura, editoras de espírito inovador como a Editora Infinitum estão buscando resgatar o que foi desrespeitosamente "esquecido", afinal há vários autores como Coelho Neto e muitas obras que hoje são raras de encontrar.

O livro Esfinge de Coelho Neto, publicação da Editora Infinitum (em formato de e-book), é um dos primeiros romances brasileiros de literatura fantástica onde temos elementos de ficção científica somado a um toque sobrenatural e estética gótica, repleto de simbolismo oriental. Além disso também temos um delicioso contraste com o típico cenário boêmio carioca do começo do século XX, que nos dá personagens interessantes de tão peculiar época do Rio de Janeiro.

A história tem como pano de fundo o cotidiano da pensão de Miss Barkley, habitada por músicos, intelectuais e estudantes. A rotina é alterada com a chegada de James Marian, um hóspede inglês excêntrico e recluso. Pouco se sabe sobre ele, porém sua presença causa espanto e admiração de todos devido à sua aura de mistério e uma peculiaridade física ― ostenta o mais belo rosto feminino apoiado sobre um esbelto corpo masculino, sendo descrito como “a mais formosa cabeça de mulher sobre o tronco formidável de um Hércules de circo.”

A opinião dos hóspedes a respeito de James Marian se divide entre os que o admiram e os que o odeiam. O protagonista, narrador da história, conquista a confiança do inglês ao ajudá-lo em um momento de mal-estar. James confia-lhe então um manuscrito de sua autoria que contém o segredo de sua vida, narrando desde a infância até o presente momento. Mergulhado em uma narrativa fantástica, cheia de misticismo, encanto e tragédia, o protagonista desvenda o mistério por trás da aparência ambígua de James Marian e partilha do desespero de um homem em busca da solução do mistério acerca de sua própria alma e o embate do duplo dentro de seu ser.

O livro é um bom exemplo de resgate da nossa cultura, publicado pela Editora Infinitum com a preocupação de adaptar a linguagem para a gramática atual, permitindo um melhor entendimento a nossa geração. Visando não só redescobrir a obra fantástica de Neto, como despertar o interesse dos que conhece nada ou pouco de autores do gênero. Definitivamente uma ótima dica de leitura.

Saiba mais sobre o livro Esfinge no site da Editora Infinitum.

Além do resgate as obras de autores de nossa literatura fantástica "esquecidos", a Editora Infinitum também abre espaço para os novos nomes com antologias como a Lugares Distantes, que já teve sua seleção encerrada e que em breve será disponibilizada em e-book. Também temos a antologia Deuses, que tem a seleção aberta até o próximo dia 20 de abril. Uma genial ideia, que misturar a literatura fantástica ao trabalho de pesquisa da mitologia mundial. E a recentemente divulgada seleção para a antologia Psyvamp, com a participação do expert no assunto e um dos grandes nomes entre os contistas de literatura fantástica brasileira atualmente, o autor Adriano Siqueira (criador do site Adorável Noite).

Na antologia Psyvamp, assim como em Deuses, a Editora Infinitum busca incentivar o trabalho de pesquisa, onde os autores terão que trabalhar o mito do vampiro e trazê-lo para a realidade, onde seres com um peculiar dom ou maldição, não se alimentam de sangue e sim da energia vital dos que os cercam.

Você está na escola, no metrô, no shopping center, na fila do supermercado… e, de repente, suas forças vão embora. Você se sente fraco, sua energia escoando rapidamente, e pensa que não se alimentou direito. Você foi pego.

Eles estão em toda parte à procura de alimento. Escolhem suas vítimas e saciam sua fome silenciosamente, sem ser notados. São predadores. Vampiros. Mas não espere por grandes presas, transformações físicas e mordidas no pescoço. Esse tipo de vampiro não se alimenta de sangue.

Seriam eles bons, malignos ou apenas uma força da natureza? Você se tornaria um deles se pudesse? Ou os combateria, buscando formas de se proteger? Qual as intenções das Ordens Iniciáticas vampíricas?


Saiba mais sobre as antologia da Editora Infinitum visitando seu site:
http://editorainfinitum.com.br

Se tem Twitter, siga o perfil oficial da editora e fique sempre atualizados nas novidades:
@ed_infinitum

Um comentário:

  1. Adorei o post!!!

    http://conversandocomdragoes.blogspot.com/

    ResponderExcluir