quarta-feira, 19 de abril de 2017

Criador de #GravityFalls da Disney deu aula de como contar uma boa história durante o RCM2017

Foto: Rio Content Market - Panda Mourão Light Press
Alex Hirsch foi um dos convidados do Rio Content Market 2017, criador de uma das séries animadas sobrenaturais mais legais já feita nos últimos anos. E que não é anime! 'Gravity Falls' é um grande sucesso mundial e trata-se de uma produção Disney.

O autor, desenhista e dublador nas horas vagas falou durante um dos vários painéis com foco na animação mundial que aconteceram mês passado durante o RCM2017. (Para outras matérias sobre o RCM2017, veja a Coluna Cultural do OERJ, clicando AQUI.)

Foto: Rio Content Market - Panda Mourão Light Press
No último dia do evento (10/03), Alex Hirsch falou sobre todo o processo de criação da série desde mostrar algumas das pessoas reais que serviram de inspiração para seus personagens, como sua própria irmã gêmeas colecionadora de porquinhos, até locais que ele acha particularmente assustadores como cabanas no meio de florestas.

Enquanto falava um pouco de seu trabalho de criação de 'Gravity Falls', Alex Hirsch revelou algumas curiosidades como ter dado características sua ao personagem Dipper,  assim como Mabel, irmã gêmea do garoto, ganhou características da sua irmã. Outros membros da família do autor também serviram de inspiração, como o avô, assim como alguns amigos foram fonte de inspiração para personagem, como foi o caso do amigo de faculdade que deu origem ao faz-tudo da Cabana do Mistério, no meio de uma "floresta encantada", onde se passa a maioria das aventuras dos "gêmeos mistério".

A série animada de grande sucesso da Disney só tem duas temporadas, com uma história bem desenvolvida, amarrada e concluída. E quando perguntado durante o RCM 2017 se Alex Hirsch gostaria de ter feito mais temporadas para 'Gravity Falls', para surpresa de muitos, autor e desenhista revelou que ele que não quis continuar.

Foto: Rio Content Market - Panda Mourão Light Press
A Disney tinha interesse de bancar uma terceira temporada, mas Alex Hirsch não queria ir além do projeto, pois havia elaborado anos antes, no pitching, toda a história e não queria inventar nada além. Deixando claro que mais vale um grande sucesso com poucos episódios e um final digno, que um sucesso mediano repleto de enrolação e cancelado por baixa na audiência. Porque quando se tenta ir além da história elaborada no projeto, a probabilidade da trama desandar e os roteiristas se perderem, mesmo o criador, é quase certa.

Rio Content Market 2017 teve um foco grande esse ano em animações inclusive brasileiras, mostrando que o Brasil também pode produzir série animadas. (*)

Leia+: SOBRENATURAL NA TV
Leia também: #RioContentMarket

*Na Coluna Cultural do jornal O Estado RJ (OERJ), leia minha matéria:
O Futuro da Animação no Brasil
http://www.oestadorj.com.br/cultura/o-futuro-da-animacao-no-brasil/

Nenhum comentário:

Postar um comentário