domingo, 26 de maio de 2013

Seja hóspede do conde vampiro de Stoker no 116º aniversário da publicação de 'Drácula'

Além de ter escrito uma outra história sobre vampiros, 'The Lady of the Shroud' (O Caixão da Mulher-Vampiro), o autor Bram Stoker também tem um conto vampiresco, este com seu famoso e querido personagem, o Conde Drácula.


'O Hóspede de Drácula' é um conto curto, publicado 2 anos após a morte do autor (em 1912), o qual morreu aos 65 anos. Florence Stoker, a esposa de Bram Stoker, em 1914 decidiu publicar uma coletânea de contos do marido, cujo título é 'O Hóspede de Drácula e outras histórias estranhas' ('Dracula’s Guest And Other Weird Stories').

O conto na verdade teria sido um capítulo do livro 'Drácula', mas que na edição final do ficou fora, o qual (para a alegria dos fãs de vampiros e/ou de Drácula) a Editora DarkSide teve a brilhante ideia de fazer uma versão em eBook do conto e disponibilizar gratuitamente.

Então no dia em que 'Drácula' completa 116 anos de sua primeira publicação, ler o conto 'O Hóspede de Drácula' de Bram Stoker é uma ótima forma de comemorar a imortalidade do personagem da literatura de horror mais assustador e querido já criado.

Para quem curtiu a ideia, aproveite para ler o eBook da Editora DarkSide:
'O Hóspede de Drácula' de Bram Stoker - eBook Editora DarkSide (eBook Free)

SOBRE DRÁCULA E BRAM STOKER

A história de terror e originalmente bem menos sedutora que a primeira versão cinematográfica do conde vampiro, 'Drácula' de 1931, teria surgido em um pesadelo que Stoker teve, que reza a lenda teria sido com as famosas 3 "irmãs" vampiras de Drácula, mas a história ainda demorou alguns anos para ganhar as páginas de um livro.

A demora foi por causa da dedicação do autor com os detalhes, o qual fez pesquisas sobre a região  onde seria o local de origem de Drácula, além de uma curiosa pesquisa por cemitérios britânicos, de onde tirou nomes e datas para incluir em seu livro.

Também há registro que o autor teria pesquisado na biblioteca de Londres sobre um príncipe da Valáquia, atual Romênia, chamado Vlad III, o qual ficou famosos por ter adotado um hábito Turco, que o fizeram e a seu irmão prisioneiros; e que até então era só praticado na região dominada por esses e em partes da Ásia, o empalamento. O método brutal de tratamento dos inimigos dos Turcos, deu ao terceiro Vlad da linhagem de nobres da Valáquia o título de Tepes, ou traduzindo para o português "O Empalador".

Não há certeza o quanto Bram Stoker pesquisou sobre o príncipe, já que seu personagem não tem no livro referências diretas a Vlad III, mas há anotações em meio as pesquisas do autor que sugerem que teria pelo menos usado o apelido da figura história, como inspiração para seu conde vampiro. Isso porque a fama quando as crueldades de Vlad III gerou muitas lendas em torno do príncipe. Tanto que uns dizem que ele só foi solto pelos Turcos a pedido do irmão, que teria se tornado o favorito do rei Turco e conseguido a liberdade de Vlad, ao aceitar ficar ao lado do inimigo. Outros dizem que Vlad III teria causado terror nos inimigos, ao aproveitar muito bem a "estadia" na prisão turca para aprender alguns métodos de tortura, que fez do "pupilo" um "mestre" ainda mais cruel e mortal.

As contradições envolvendo tanto o personagem como a figura história são muitas. Assim como as envolvendo o autor irlandês e a questão do quanto ele se inspirou em Vlad III. Até porque, mesmo com a fama de cruel, o príncipe é visto na região que governou também como um herói.

Independente das histórias e fama de brutalidade de Vlad III, o qual diziam que se deliciava com o sofrimento dos inimigos empalados, ele também era conhecido por ser o determinado e bravo "filho de Dracul", ou, no idioma local, "Dracula".

Nenhum comentário:

Postar um comentário