sexta-feira, 5 de agosto de 2016

#SuicideSquad - Sobre #EsquadraoSuicida

A pedidos vamos a um breve resumo (porque é muita coisa para resumir, então é breve mesmo), sobre a origem de 'Esquadrão Suicida' e alguns de seus personagens.


A primeira aparição de 'Esquadrão Suicida' ocorreu nos anos de 1950, em 'The Brave and the Bold', com uma história que se passa na II Guerra Mundial e conta com um grupo de criminosos que luta por seu país, com a presença de Rick Flag. Não fizeram muitas histórias e só décadas depois, em meados da década de 1980, que o Esquadrão Suicida volta aos quadrinhos. Porém, como o retorno é após a Crise nas Infinitas Terras, ele é reformulado.

As novas histórias tem um grupo criado pela Amanda Waller, com o nome de 'Força Tarefa X', e com Rick Flag que volta como veterano de guerra. O time também contava com o Pistoleiro, vilão do universo de Batman, e o Capitão Boomerang, vilão do universo do Flash, os quais se destacaram nas histórias. Porém é Amanda Waller a estrela do esquadrão, não só por fazer parte do governo, mas por ser uma senhora de dar medo até nos vilões. Pouco se sabe sobre quem realmente ela é, mas Amanda Waller sabe de tudo, sobre todos, e nem Batman conseguiu encará-la. (Coringa é uma Moça perto da Amanda! HA-HA-HA)

Dando vantagens a vilões DC dos mais perigosos, caso sobrevivessem a missões consideradas suicidas, os times que formam o Esquadrão Suicida sempre variava, mesmo que alguns vilões fosse mais frequentes. Logo algumas formações se destacaram, se tornando mais marcantes que outras e, com toda a certeza, a que contou com a presença da Harley Quinn é uma das favoritas. Vale dizer que mesmo participando de várias histórias, o Coringa nunca fez parte do Esquadrão Suicida, geralmente se envolvia nas tramas por causa de seu obsessão pela Harley Quinn ou do Batman.

A presença da dupla romântica mais controversa da DC, só chegou em Esquadrão Suicida pelos Novos 52, por isso a parte mais romântica da dupla que os destacou em 'Batman: A Série Animada', animação onde surgiu a personagem Harley Quinn e seu louco amor pelo pundinzinho; virou mais uma obsessão do tipo relacionamento abusivo, que não agradou tanto os fãs do casal clássico visto na animação.

Resumindo, as histórias do Esquadrão Suicida junta um time de vilões para missões não-classificadas e muito perigosas, assim se algo der errado o governo negaria envolvimento e eliminaria qualquer evidência comprometedora (incluindo os envolvidos). Se a missão fosse bem sucedida, além de continuarem vivos, os vilões teriam redução das penas e talvez privilégios.

Leia+: #EsquadraoSuicida
Leia também: CINEMA

Para matérias anteriores no Blog @DigitalRioFM, leia: #SuicideSquad

Fique ligado nas minhas análises críticas, dicas de cinema, TV e matérias especiais na Digital Rio, leia+: LUCARD

Fonte: DC

Nenhum comentário:

Postar um comentário